Foi uma noite de muitas emoções. A confraternização de final de ano do GGB é sempre uma grande reunião entre amigos. Aquela gente do Grupo Gay se vê durante todo o ano. São ligados aos eventos cotidianos e muitos são membros dos sub grupos da entidade à exemplo dos homossexuais negros do Quibanda Du Du, do Projeto Somos, Atrás – de defesa travestis e do Projeto Se Ligue.
O GLICH – Grupo Liberdade e Cidadania Homossexual de Feira de Santana fez uma festa rave de final de ano. A alegria da confraternização do “ Fique Sabendo” como se chamou a balada, tem uma justificativa de peso: o GLICH se firmou ao longo de 2004 como a mais atuante entidade de militância homossexual do interior da Bahia ou pelo menos, a que mais promoveu a visibilidade positiva do universo gay no sertão.
Em plena terça-feira da benção e com o toque baiano que não pode faltar, estivemos hoje e logo cedo, no café da manhã com Claudecyr Hofmann.
lguns ingênuos se acham seguros dentro do seu mundinho perfeito, para quem, só no jardim dos outros nascem ervas daninhas. Há os que julgam e condenam: “morreu porque quis, foi se dar com quem não prestava, comigo não seria assim!” os ditos perfeitos, que pensam estarem livres da desgraça que apenas supõem bater em porta alheia. Como se o mal tivesse a cara estampada e todos o conhecessem por antecipação. A coisa é diferente.
Em comemoração ao Dia Internacional dos Direitos Humanos {Aniversário da Declaração] foi montado na Praça da Piedade, centro da cidade, um “ Varal da Cidadania ”. Onde diversas entidades que trabalham a questão, aproveitaram o espaço público para dependurarem seus cartazes com as mensagens alusivas a data.
Usei um modelo X'Boy e desenhada por Luciano Cruz para estar no espírito da Festa de Santa Bárbara. A moda deste estilista agrada muito o "povo" GLS. No caruru do mesmo o doce momento, além das saborosas iguarias africanas, foi apreciar que pelo menos 10% dos convidados vestiam criações desta grife.
O termo homografia é uma inevitável e lógica adaptação da palavra "homographix", criada por Bernardo de Gregório (Mr. B), guru e pioneiro no Brasil quando o assunto é arte digital homoerótica. Mr. B criou o site www.homographix.com, e lançou, recentemente, o grupo homônimo, revelando e divulgando internacionalmente artistas brasileiros gls que trabalham com o computador.
Há uma crença de décadas que está se tornando cada vez mais comprovada. A de que Salvador é realmente uma cidade em que se “ faz a pegação em qualquer lugar”, onde “caça e caçador” se encontram independente de guetos específicos. Não há hora, dia, momento ou local apropriado para se engatilhar uma boa transa.
A Bahia tem uma triste estatística. Dados da Secretaria Estadual de Saúde revelam que 6.987 casos de AIDS já foram notificados no estado sendo que 268 apenas neste ano. A doença segue tendo, também aqui, o mesmo perfil preocupante da AIDS traçado pela OMS
Pra quem entende de festa popular na Bahia tudo está começando agora. É um ciclo de manifestações tradicionais que acontece até depois do Carnaval com a lavagem de Arempebe na grande Salvador. São Nicodemus – o protetor dos estivadores - lá das docas bateu na porta.